Muricy Voltou!

No último dia 22 de agosto, completaram-se 40 anos da estreia de Muricy Ramalho como jogador do time profissional do São Paulo. Foi em 1973, num amistoso contra o União Bandeirante. O novo técnico do Tricolor tem uma relação de amor com o clube, o qual frequenta desde a década de 1960. O fator emocional, seu passado vitorioso e a idolatria da torcida foram as principais razões para que o presidente Juvenal Juvêncio decidisse contratá-lo para o lugar de Paulo Autuori menos de dois meses após tê-lo preterido na escolha.

O retorno ao São Paulo após ter sido mandado embora em 2009, por conta da eliminação na Libertadores para o Cruzeiro (além de desgaste com a diretoria), era um objetivo de Muricy Ramalho.

Ele sempre admitiu a amigos que nunca foi tão feliz no trabalho como nos tempos em que comandava o Tricolor. Acompanhou o clube e jamais perdeu contato com pessoas mais próximas, como o auxiliar Milton Cruz. Ambos fizeram parte do grupo campeão brasileiro de 1977, como jogadores, e estiveram nos títulos de 2006, 2007 e 2008. Na época de atleta, uma grave lesão impediu que Muricy disputasse a Copa do Mundo de 1978. Ele era muito bem cotado, mas perdeu a chance.

Em entrevistas recentes, o treinador também não se incomodou em afirmar que assumiria o comando do São Paulo até mesmo na Série B. Seus filhos são torcedores do clube, e, na última passagem, entre 2006 e 2009, ele eternizou gestos como o de bater no braço quando ovacionado, e criou uma cumplicidade enorme com a torcida.

Muricy chegou ao Tricolor para trabalhar na comissão técnica de Telê Santana em 1994. Comandou por vezes o famoso Expressinho, enquanto os titulares disputavam os principais jogos, e assumiu o time principal em razão dos problemas de saúde do chefe. Também substituiu Carlos Alberto Parreira de maneira interina, e acabou efetivado. A demissão, no início de 1997, criou nele uma obsessão em retornar.

Seu grande momento foi o tricampeonato brasileiro. Tornou-se ídolo da torcida, mas colecionou farpas com dirigentes. Seu principal aliado era Juvenal Juvêncio. Os demais não gostavam de seu jeito duro, seco, e da sua falta de disposição em se relacionar com eles.

– Não adianta ir na minha casa, me chamar para jantar, que eu não vou – repetiu Muricy por diversas vezes enquanto trabalhou no Morumbi.

Esse aspecto amedronta os atuais diretores do clube. Quando Ney Franco foi demitido, em julho, a diretoria avaliou que Autuori seria um nome mais adequado, pois tinha maior tendência a escalar garotos na equipe, e também facilidade para lidar com o aspecto psicológico dos atletas. Pesou também seu temperamento mais brando.

CARAVANA: Jogos São Paulo + Passeio Campos do Jordão

Caravana Morumbi+Jogos do Sao Paulo+Passeios em Campos do Jordao/SP.

Comunicado Importante:Pessoal,eu Estou organizando uma Viagem para
Campos do Jordao nos dias 14 a 17 de Novembro,mais olhando a Tabela do
Brasileiro,eu percebi que o Sao paulo joga contra o Flamengo no
Morumbi no dia 13 as 22 horas e contra o Fluminense no Maracana as 16
horas do dia 17.Entao,eu aproveitando a coincidencia achei viavel e
possivel organizar uma viagem com saida na quarta do dia 13,ao passo
que seriam 2 grupos e nenhum atrapalharia um ao outro,pelo contrario
ambos seriam independente,um grupo saindo no dia 13 de Aviao de noite
e voltando de onibus no dia 17,e outro grupo saindo no dia 14 de
onibus e voltando de onibus no dia 17….Na ida iriamos sair por volta
das 19 as 20 horas direto pra congonhas e de la teremos um traslado
que faz no maximo 20 minutos para o estadio e acabando o jogo iremos
direto com o traslado para a hospedagem em Campos do Jordao…E Na
volta do dia 17 o onibus nos deixaria no Maracana por volta das 14:30
no maximo dando tempo Habil de assistir a partida contra o
Fluminense…Penso que e um pacote muito interessante em termos de
Logistica e em Termos Financeiros,pois esta incluso o pacote
completo(Aereo+Traslados+Onibus+Hospedagens+Cafe da Manha e Cafe da
tarde) por apenas,R$650 e com facilidades de pagamentos.Creio que e
uma excelete oportunidade de Ir ao Morumbi,Passear em Campos do
Jordao,conhecer amigos e estreitar Relacionamentos.Fica o Convite a
Todos!Se quizerem podem chamar Flamenguistas,mais caso vencam de
nos,deixaremos eles por la mesmo perdidos em Sao paulo,rs,kkkkk….

Meus contatos:21-41254249-79663635-73441285.Email:eltonsjmestacio@gmail.com

Abracos a Todos e Saudacoes Tricolores!!!

Com um a menos, São Paulo mostra garra e bate o Náutico no Recife

Time que está na zona de rebaixamento não tem vida fácil. As vitórias só vêm após muito sofrimento. O São Paulo que o diga. Foi com um homem a menos em campo (Antônio Carlos foi expulso), tomando bola na trave e com um gol solitário de Aloísio que o Tricolor venceu o Náutico por 1 a 0, nesta terça-feira, na Arena Pernambuco. O triunfo deixou o time do Morumbi a um ponto de deixar a zona de rebaixamento do Brasileirão. Já o Timbu permanece afundado na tabela, com oito pontos, sete a menos que a Ponte Preta, penúltima colocada.

Os são-paulinos chegaram aos 18 pontos e subiram duas posições, sendo agora o 17º colocado, ficando a uma posição de sair do Z-4. E isso pode acontecer na quinta. Aos tricolores basta uma vitória simples sobre o Criciúma, quinta-feira, no Morumbi. Mas o jogo corre o risco de ser adiado. Também na quinta, o Náutico recebe o Vasco, novamente na Arena Pernambuco.

O jogo desta terça, válido pela 10ª rodada, foi atrasado por conta da viagem do clube paulista ao exterior no início de agosto, para amistosos na Alemanha, em Portugal e no Japão.

 

Decisão da Recopa na Embaixada RJ! É hoje!

Prezados tricolores Tri-Mundiais,

Amanhã, quarta-feira (17/07/2013), será a grande final da Recopa contra um dos nossos maiores arqui-rivais.

Vamos torcer muito pelo nosso tricolor.

#VermelhoaCorDaRaça  #TimeDaFé

Nós, SÃO-PAULINOS no Rio de Janeiro, estaremos mais uma vez unidos no Blue Agave à partir das 20:00 horas para torcer para o mais querido!

É um lugar com espaço agradável, conta um bom serviço, é próximo a estação do metrô e a pontos de ônibus (endereço: Rua Aires Saldanha, 21, Copacabana).

Abraços a todos e rumo ao TRI.

Imagem inline 1

RECOPA 2013

Nesta quarta-feira (3), São Paulo e Corinthians, respectivamente campeões da Copa Sul-Americana e da Libertadores, iniciam a sexta decisão doméstica da Recopa Sul-Americana. Organizado pela Conmebol, o torneio realizado desde 1989 (exceto em 1991 e entre 1999 e 2002), voltará a ter uma decisão brasileira depois de 19 anos.

Como acontece desde 2005, a Recopa será disputada em dois jogos: o primeiro no Morumbi e o segundo no Pacaembu. O Tricolor tentará seu terceiro título (venceu em 1993 e 1994). O Corinthians estreará no torneio.

A primeira equipe brasileira a conquistar a Recopa Sul-Americana foi o São Paulo, em 1993. A quarta edição do torneio – primeira entre dois clubes do mesmo país – foi disputada em jogos de ida e volta entre o Tricolor e o Cruzeiro.

O primeiro jogo, disputado no Morumbi – e que também valeu pela primeira fase do Campeonato Brasileiro – terminou com um empate sem gols. Na segunda partida, no Mineirão, outro 0 a 0.

Na disputa por pênaltis, o São Paulo levou a melhor, vencendo por 4 a 2. O goleiro Zetti foi fundamental na conquista ao defender a cobrança do ex-atacante Ronaldo.

Com as conquistas da Libertadores da América de 1993 e da Supercopa Libertadores de 1993, o São Paulo já teria direito ao titulo da Recopa, porém, a Conmebol, por um acordo com os patrocinadores do torneio, acabou convidando o campeão da Copa Conmebol, o Botafogo, e o título foi disputado em jogo único, no Japão.

Com gols de Leonardo, Guilherme e Euller, o São Paulo venceu o Botafogo por 3 a 1 e ficou com o bicampeonato da Recopa. Roberto Cavallo fez o gol de honra do time alvinegro.

O São Paulo possui 12 taças internacionais e o Corinthians apenas 2.

O Tricolor aumentará sua distância ou o Corinthians leva?

 

Grupo de situação estuda romper com Juvenal Juvêncio e lançar candidato próprio em 2014

lecojj

As eleições de abril de 2014 no São Paulo, que caminham para uma disputa entre o candidato indicado pelo presidente Juvenal Juvêncio à sucessão e o ex-superintendente Marco Aurélio Cunha, podem sofrer reviravolta. Um grupo de aliados de Juvenal, insatisfeito com o atual governo no clube, conversa para tentar romper a situação e lançar um outro candidato a partir da situação, para concorrer com o indicado à sucessão.

Como cada candidato precisa de uma chapa com 55 conselheiros vitalícios, e há 160 no total, a eleição no São Paulo é restrita à disputa entre dois candidatos. Este grupo de aliados de Juvenal que estuda a possibilidade de lançar um candidato ao pleito de abril de 2014 quer tentar suprimir a tentativa de candidatura de Marco Aurélio, para disputar com o sucessor de Juvenal.

O grupo dissidente, no entanto, estuda com cautela o caminho a ser trilhado para conseguir lançar um candidato e não cometer suicídio político no São Paulo. O receio é romper com o atual governo de Juvenal Juvêncio e não conseguir desbancar Marco Aurélio Cunha. Se isso acontecesse, ficaria sem participação política em nenhum dos lados.

Para quem apoia Marco Aurélio, na oposição, este grupo de candidatos pode não representar um obstáculo, mas sim uma brecha. O argumento é que a ruptura na situação enfraqueceria o indicado por Juvenal, e não conseguiria reunir os 55 vitalícios no Conselho. Assim, facilitaria não só a confirmação de candidatura, mas daria maiores chances a Marco Aurélio na eleição presidencial.

Quem apoia Juvenal Juvêncio nega a possibilidade de ruptura, mesmo que no futuro. O argumento é a reunião de anteontem do Grupo Participação – de Juvenal Juvêncio –, que, segundo aliados, reuniu 150 conselheiros. Lá, no entanto, estavam alguns dos que estudam a possibilidade de romper a situação.

O diretor de futebol Adalberto Baptista, que era tido como um dos preferidos de Juvenal Juvêncio para a sucessão, perde força a cada dia no Conselho. O vice-presidente Carlos Augusto de Barros e Silva (Leco) e o vice social Roberto Natel disputam a preferência no Conselho para a vaga.

PREFERIDOS DE JUVENAL PARA A SUCESSÃO

Leco
Carlos Augusto de Barros e Silva, vice-presidente do São Paulo, é o coordenador da campanha política da situação para abril de 2014, e aparece hoje como nome mais forte para ser indicado pelo presidente Juvenal Juvêncio. Apesar de não fazer mais parte da diretoria de futebol, enfrenta rejeição entre os conselheiros pelo mau momento do time. Ele, no entanto, é visto por Juvenal e pelos conselheiros como mais preparado para o cargo e capaz de concentrar poder no Conselho. Hoje, é o primeiro entre os favoritos.

Roberto Natel
Parente distante do ex-presidente Laudo Natel, é vice-presidente social e de esportes amadores do São Paulo, e responsável pela gestão do Morumbi. Sem experiência política influente na diretoria, é pouco popular no Conselho, e enfrentaria resistência para ser eleito. Não é culpado pelos conselheiros pela má fase do time, por não fazer parte do departamento de futebol. É alternativa caso a rejeição a Leco cresça até o fim do ano. Hoje, participa menos ativamente da campanha à sucessão, diz que não é candidato e aguarda posição de Juvenal.

Adalberto Baptista
Braço-direito de Juvenal Juvêncio e figura mais forte do São Paulo, hoje, o diretor de futebol tem total apoio do presidente no clube, mas enfrenta cada vez mais rejeição no Conselho e na própria diretoria. Hoje, é ele quem contrata e demite no departamento de futebol. É quem Juvenal escolheria para a sucessão, mas já é tido como alternativa para o futuro, e não para agora, por conta da turbulência vivida pelo time. Diretoria e Conselho o criticam por segurar o técnico Ney Franco no cargo, apesar da pressão.

INSATISFAÇÃO DE ALIADOS: POR QUÊ?

Centralização
A crítica principal do grupo de aliados da situação que estuda a ruptura é a centralização de poder de Juvenal Juvêncio. O presidente mudou o estatuto do clube para estender o mandato de dois para três anos, e para se reeleger, em 2011. A partir de então, concentrou todo o poder e, segundo os insatisfeitos, não permite que o resto da diretoria participe de forma ativa nas decisões que envolvem o clube.

Profissionalização
Outra crítica é quanto a falta de profissionais remunerados em diferentes áreas do clube. Segundo os insatisfeitos, o São Paulo carece de funcionários em diversos departamentos – inclusive no futebol –, por desejo de Juvenal. Concentrar os departamentos nas mãos de diretores conselheiros permitiria ao presidente manter a concentração de poder.

Futebol
A crítica a Juvenal Juvêncio pela conduta ao departamento de futebol se dá pelos fracassos do time nos últimos anos, e pela decisão de manter Adalberto Baptista à frente do futebol profissional e, agora, do CFA de Cotia. Os insatisfeitos argumentam que é vital a presença de um profissional remunerado no departamento, que não poderia estar plenamente nas mãos de Adalberto. Dizem que qualquer sugestão de fora é recusada.

LANCE!

São Paulo terá maratona e decisões de títulos internacionais

Se para a maioria dos clubes brasileiros julho será “apenas” o retorno às competições depois da pausa para a Copa das Confederações, para o São Paulo o mês será de uma maratona de jogos e duas decisões internacionais importantes.

Logo no dia 3, o Tricolor entra em campo para a partida de ida da Recopa, contra o Corinthians, no Morumbi. O confronto de volta, que acontece no Pacaembu, será no dia 17, com mando do rival. O título diante do alvinegro pode significar não só mais um para o currículo do técnico Ney Franco (que já conquistou a Sul-Americana), mas também a permanência do treinador no clube.

Além do torneio sul-americano, o São Paulo viaja no fim do mês para Munique, na Alemanha, onde disputará a Copa Audi. Participarão também o Bayern de Munique, campeão da última Champions League e anfitrião da competição, o Manchester City, vice campeão inglês, e o Milan (ITA), terceiro colocado no Campeonato Italiano.

Não menos importante que os duelos internacionais, o São Paulo terá uma maratona de jogos pelo Brasileirão. Com os jogos diante de Bahia e Internacional antecipados por conta da Copa Audi, o Tricolor jogará de quarta e domingo até o fim do mês. E a favor dos comandados pelo técnico Ney Franco, quatro dos sete confrontos que terá pelo Nacional serão no Cícero Pompeu de Toledo.

Confira a sequência de jogos do São Paulo em julho:

– 3/7 – São Paulo x Corinthians, Morumbi – Recopa
– 7/7 – São Paulo x Santos, Morumbi – Brasileirão
– 10/7 – São Paulo x Bahia, Morumbi – Brasileirão
– 14/7 – Vitória x São Paulo, Barradão – Brasileirão
– 17/7 – Corinthians x São Paulo, Pacaembu – Recopa
– 20/7 – São Paulo x Cruzeiro, Morumbi – Brasileirão
– 24/7 – São Paulo x Internacional, Morumbi – Brasileirão
– 28/7 – Corinthians x São Paulo, Pacaembu – Brasileirão
– 31/7 – São Paulo x Adversário a definir, Allianz Arena – Copa Audi

 

BR 2013 : São Paulo 5 x 1 Vasco

ScreenHunter_5

O São Paulo não se importou com o péssimo público, nem com a chuva, muito menos com o frio na noite de quarta-feira, véspera de feriado de Corpus Christi. Depois de um péssimo primeiro tempo, os comandados de Ney Franco acordaram na etapa final e golearam sem dificuldade o Vasco por 5 a 1 na 2ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com dois gols de Luis Fabiano, um de Aloísio, outro de Thiago Carleto e um contra de Luan, o time do Morumbi deixou os cerca de 8 mil pagantes satisfeitos com mais três pontos somados, a segunda vitória em dois jogos e a liderança isolada do Campeonato Brasileiro. Isso porque Criciúma, Fluminense e Grêmio, os únicos times que podem chegar aos seis pontos e igualarem o São Paulo, não atuam nesta quarta-feira. Já o Vasco conhece seu primeiro revés após ter vencido a Portuguesa por 1 a 0.

Agora, na próxima rodada, o São Paulo encara o Atlético-MG, em Belo Horizonte, às 18h30 de domingo. Já o Vasco pega o Vitória, no Barradão, no sábado, às 18h30.

O jogo teve um primeiro tempo à altura do péssimo público que compareceu ao Estádio do Morumbi. Morno, sem chances de gols claras, o jogo não empolgava. Para piorar para os donos da casa, as poucas vezes em que um goleiro precisou trabalho a bola estava na área defensiva são-paulina.

Em um desses lances, Fellipe Bastos cobrou falta pela esquerda, na direção do gol, e viu Carlos Tenório tentar o desvio. A bola passou perto da meta de Rogério Ceni. Depois, foi a vez de novamente Fellipe tentar passar pelo goleiro são-paulino com chute de fora da área após rebote de escanteio. A bola ficou nas mãos do capitão tricolor.

A grande chance de gol do jogo acabou acontecendo aos 46 minutos. Douglas, que estava mal na partida, errando muitos passes, acertou um belo chute no travessão de Michel Alves. Pouco antes, Luis Fabiano e Osvaldo, pelas pontas, chegaram a levar algum perigo ao goleiro vascaíno, mas sem conseguirem sucesso.

No segundo tempo, a alternativa encontrada por Ney Franco para tentar mudar o jogo foi colocar Maicon e Aloísio nos lugares de Roni e Silvinho. Em cinco minutos, o atacante já criou uma ótima jogada. Ele recebeu pela direita e finalizou após conseguir giro em cima da zaga vascaína. A bola bateu no pé da trave direita de Michel Alves.

Depois, do melhor jeito guerreiro, Aloísio roubou bola na entrada da área e enfiou para Luis Fabiano. O atacante só virou e encheu a bomba para vencer Michel Alves e abrir o placar. Paulo Autuori tentou responder com mais uma mudança, colocando Pedro Ken na vaga de Fellipe Bastos.

De nada adiantou. O São Paulo seguiu sua evolução com as mudanças de Ney Franco e aumentou a vantagem. Lúcio avançou pela direita e cruzou tentando achar Luis Fabiano. A bola passou por cima da cabeça do camisa 9 e parou nos pés de Aloísio, que dominou, mirou e ampliou a vantagem com um chute sem chances de defesa para Michel Alves, praticamente decidindo o jogo aos 25 minutos do 2º tempo.

Sem muito o que fazer, o Vasco tentou, mais uma vez, reagir com uma substituição. Dakson entrou no posto de Wendel. Pouco adiantou. Exposto, o time do Rio de Janeiro acabou sofrendo mais um gol. Thiago Carleto chutou cruzado da esquerda para a direita e ampliou a vantagem. O placar se transformou em goleada com Luis Fabiano mais uma vez. O atacante aproveitou boa jogada de Osvaldo aos 29 minutos e fez o quarto gol.

Com o jogo já resolvido, Rogério Ceni acabou errando feio na sua estreia no Campeonato Brasileiro. O goleiro fez péssima reposição e colocou a bola nos pé de Dakson. Sem titubear, o vascaíno chutou forte e diminuiu a derrota. Nem deu tempo para ele lamentar, e Luan, zagueiro do Vasco, acabou fazendo gol contra ao tentar impedir outro tento de Luis Fabiano.

Caravana Morumbi São Paulo x Cruzeiro

Caros, 
Segue mensagem do Elton que faz caravanas para jogos do Tricolor para a Embaixada do São Paulo no Rio de Janeiro.
“Caravana Morumbi: Sábado Dia 20 de Julho
São Paulo x Cruzeiro as 18:30.O ônibus sairá às 8:00 da Manha de Copacabana,e pegando o pessoal na Dutra e Avenida Brasil.O ingresso para este jogo já esta a venda para sócio-torcedores a R$10.Quem não é sócio torcedor não terá dificuldade na compra de ingressos haja vista não será um jogo com lotação máxima….O valor do passeio será R$120, podendo parcelar em 2 vezes,17 de Junho e 17 de Julho.

A empresa de Ônibus ainda a definir,mais o valor sera mesmo em R$120 por pessoa. Criancas ate 4 anos não pagam desde que vá no colo. De 5 a 11 anos paga R$

80,ou seja R$40 de Desconto.

Duvidas e Informacoes Gerais:2173441285-84036879-79663635-22291281-36466448-Email:eltonsjmestacio@gmail.com

Obrigado a todos pela ajuda e atenção.”